Playlist #32 Derretendo no Verão Bem Bolado 2019 - Bem Bolado Brasil
Onde encontrar

Blog

O que tem de novo na Bem Bolado?

Playlist #32 Derretendo no Verão Bem Bolado 2019

Playlist #32 Derretendo no Verão Bem Bolado 2019


Por Bem Bolado Brasil

Só faixas para brisar em alta temperatura

Janeiro na reta final segue com termômetros bombando acima e avante nos trópicos. Assim, nesse clima delícia do Verão, a Bem Bolado Brasil dichavou uma playlist para fritar a mente. A princípio, se a playlist tivesse rótulo, letras garrafais gritariam: altas doses de lombra indicadas para casos de mar, praia, cachoeira, piscina, pista ou laje. A receita: só para ouvidos inflamáveis.

https://open.spotify.com/playlist/1LpSKoWQdmy3Jvvgujp6SX

Brisas e causos

Kel-Air & Band Band (Itália/1986)
Sintetizada por DJ’s italianos na década de 80, a discoteca ítalo tinha influências da dance music e também da disco. Entre essas pérolas macarrônicas, se destaca o enigmático grupo Kel-Air & Band Band, que apesar de fazer parte do renomado selo “Discomagic Records”, não se sabe quem são seus integrantes. Há uma pista: um dos produtores é o DJ Fulvio Romiti.

Neste ano, a label alemã ZYX deve relançar todo catálogo de ítalo-disco da “Discomagic Records”.

Klein & MBO (Itália/1981)
Klein e MBO é formado pela dupla Mario Boncaldo e Tony Carrasco. Os vocais que aceleram os batimentos cardíacos são do cantor Rossana Casale e do norte-americano Naimy Hackett. Os sons e melodias da disco-electro foram todos produzidos, escritos, arranjados e mixados por Mario Boncaldo e Tony Carrasco, bem como co-arranjados com Davide Piatto.

Em meados dos anos 80, singles como “Dirty Talk”, “Wonderful” e “The MBO Theme” se tornaram grandes sucessos em Nova Iorque e Chicago. 

Vermelho Wonder (Brasil, 2018)
Primeiramente, imagine uma pista pegando fogo. É isso que rola quando toca “Rock the Box”, sucesso da dupla Márcio Vermelho (ODD) e Ivana Wonder. Melodias disco sem clichês dão o tom das produções do projeto. Neste remix a assinatura é do produtor mineiro Pedro Zopelar.

Mais pérolas

Gino Soccio (Holanda/1981)
Gino é um cantor canadense, mas um camarada apaixonado pela disco italiana. Na infância, começou tocando piano; mais tarde, evoluiu para os teclados e sintetizadores. Ele teve uma certa fama na virada dos anos 70 e 80, quando se dedicou à produção musical com cinco álbuns seguidos. Na época, ele alcançou a primeira posição do Hot Dance Club. Ele ainda liderou o ranking da Billboard semanal dos EUA com o sucesso “Try it Out”.

Jayda G (Noruega/2018)
DJ, produtora e toxicologista ambiental, Jayda G virou parça do misterioso produtor Fett Burguer. Esse maluco é mestre em fazer tracks de house que parecem nascidas de uma década perdida. Juntos, eles criaram o selo norueguês Freakout Cult, uma fonte inesgotável de grooves de house disco certeiros.

Em 2016, Jayda lançou em vinil pelo selo o delicioso EP “Jaydaisms”, onde tiramos essa faixa delicinha. Desde então, Jayda faz uma das performances mais explosivas.

Lady Zu (São Paulo/1977)
Lady Zu reinou com o hit “A Noite Vai Chegar”. Todavia, até chegar ao topo das paradas de rádio, Zuleide foi guerreirona. Aos 12, fez aulas de canto e trabalhou como escriturária, ao passo que fez locução de anúncios no Mercado Municipal da Lapa. Ademais, outra canção alto-astral que fervilhou as pistas da época foi “Hora de União”.

Honey Dijon (EUA/2018)
Ícone da House de Chicago, a DJ e produtora trans Honey Dijon se juntou ao cantor Sam Sparro para homenagear Sylvester. Certamente é raro quem não tenha ouvido em algum lugar o hit “You Make Me Feel”, figurinha presente nas trilhas sonoras de filmes e séries sobre a disco setentista.